THIS CONTENT IS
CURRENTLY UNAVAILABLE

                                       
                                 
 > Enoticias      >  O Melhor do Bairro  

viajar é sonhar blog de viagens e turismo regional e no Brasil

viajar é sonhar blog de viagens e turismo regional e no Brasil



Booking.com

Cuba projeta 108 mil novos quartos para turismo

Com Agências      quarta-feira, 11 de maio de 2016

Compartilhe esta página com seus amigos

O ministro do Turismo de Cuba, Manuel Marrero Cruz, disse nesta quarta-feira (4) que o país projeta construir cerca de 108 mil novos quartos destinados ao turismo, como parte do Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social para 2030. O político afirmou que o projeto já identificou os possíveis locais para as futuras instalações.

Na ocasião, ele observou ainda que, em 2015, Cuba atingiu pela primeira vez mais de 3,5 milhões de visitantes estrangeiros e as expectativa para este ano é exceder 3 milhões e 800 mil. Marrero também enfatizou que as novas capacidades se somarão à criação de outras atividades extra-hoteleiras como marinas e campos de golfe.

“Atualmente, o portfólio de oportunidades neste setor tem 126 propostas de projetos de investimento. No final de abril passado tínhamos assinado 76 contratos de gestão hoteleira e marketing com 17 cadeias internacionais”, afirma o ministro.

Para Cuba, a aspiração é que “este setor estratégico finalmente se transforme em uma locomotiva da economia nacional”, um propósito que Manuel Marrero Cruz ratificou durante o primeiro dia da FITCUBA 2016.

Marrero lembrou ainda que será retomada a construção de emblemáticas instalações de luxo em Havana “para enfrentar o déficit quartos” atual. “Cada hotel que inaugura é gerado algo a mais dentro de nossas fronteiras”, insistiu o ministro.

Desde 2011 Cuba criou mais de 10,9 mil novas vagas hoteleiras e foram reconstruídas outras 7 mil, o que se une aos mais de 14 mil quartos nas casas de arrendamento privado ou “casas particulares”, um setor em aumento e que vem a atenuar em parte a alta demanda.

Comentários